Editorial

problema é antigo e em pleno século XXI está longe de ser resolvido. Um estudo do Instituto Trata Brasil, com dados de 2012, coloca o Brasil no 112º lugar entre 200 países no que diz respeito ao saneamento básico. Em Joinville (SC) a situação é ainda mais vexaminosa: apesar de a cidade ser a 25ª mais rica do país (dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística de 2010), só 32% das residências têm coleta de esgoto. Assim, entre os 100 maiores do Brasil, o município aparece quase no fim da fila, na 72ª posição do ranking do Instituto Trata Brasil de 2014.

 

 

Para entender o presente, nada melhor do que olhar para trás. Nesta edição a seção História ao Vivo retorna aos primeiros dias do saneamento básico em Joinville, quando se dependia de “latrinas estrumeiras”, tinas e cubos, além de uma coleta itinerante para dar conta das “materias fecaes”.

 

Tempos difíceis, mas pelo menos a população tinha à disposição um forte aliado no combate aos vermes, como se verá em Acredite se Puder. E em Deu no Jornal anunciava-se a incrível descoberta de um novo bacilo: nada menos que o micróbio do amor... 

Jornais de época do Arquivo Histórico de Joinville
Jornal Retrô - Boa leitura!

Siga-nos!