Deu no Jornal

Phantasma

e na Europa a presença de “soldados de cor” combatendo do lado britânico e francês assombrava os alemães, em terras brasileiras uma ameaça sobrenatural se materializava na noite, como alertava a Gazeta do Commercio, em abril de 1915.

 

O jornal chamava a atenção do “snr. Delegado da Policia”, sobre alguns “finorios” que se vestiam de “phantasma”, com o objetivo de “amedrontar pacificos transeuntes nas ruas poucas (sic) frequentadas”, como a do Mercado (atual Avenida Coronel Procópio Gomes) e Hamburgo (hoje Rua Plácido Olímpio de Oliveira), em Joinville (SC).

 

“Esses maltrapilhos”, como caracteriza o texto, se cobriam com “lenções”, carregavam “velas accesas” e assim caminhavam pelas ruas, assombrando a vizinhança.

 

Felizmente, a Gazeta tinha a solução para a arruaça dos ditos “finorios”, que sugeria ao delegado: “um descanço de 48 horas na cadeia deve ser um bom remedio”.

Gazeta-do-Commercio-24-04-1915-jornal-retro

Gazeta do Commercio

24/04/1915

phantasma-jornal-retro

Siga-nos!